A submissão do Filho

Sonally Guedes • 01 de Setembroo de 2018

    O que você pensa quando escuta a palavra submissão? Acredito que, nos dias de hoje, essa ela não é vista como algo positivo, ou mesmo encorajador. Traduzida como um ato de obedecer às ordens de um superior, caracterizada pelo excesso de humildade e servilismo, não parece algo tão legal, não é mesmo?!

    Somos constantemente motivados a viver uma vida segundo o que achamos mais conveniente para nós, agindo como se não existisse ninguém à nossa frente, tendo como único parâmetro a busca pela realização da nossa vontade, esquecendo o princípio do que realmente é importante e real.

    Quando olhamos para a experiência do Senhor, vemos que o Seu único desejo era ser obediente. Sua vida não foi, nem de longe, a mais tranquila ou perfeita; desde pequeno, Ele aprendeu a obediência por meio dos sofrimentos. Abandonou Seu trono, esvaziou-se de toda a Sua glória, poder e imagem, para se tornar um servo. O Seu viver manifestava a obediência, e assim o foi até a Sua morte. Aliás, o que falar dela? Foi a mais dolorosa e vergonhosa morte.

“Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se autor da salvação eterna, para todos que lhe obedecem.” Hebreus 5:7-9

    Trazendo para nós, o ato de obedecer é muitas vezes difícil. Somos tão duros, cheios de razões e justificativas; tudo isso para nos preservar, preservar a nossa vontade. Não gostamos de ser contrariados, achamos sempre que estamos certos; e quando percebemos que estamos errados, não gostamos de reconhecer. Por isso, o homem não gosta de se submeter - pois, negar-se a si mesmo vai de encontro à sua própria natureza.

    Quando passamos por sofrimentos, o caminho da murmuração é o mais fácil; reconhecer que Deus está no controle nem nos passa pela mente. Rapidamente queremos agir da nossa maneira, esquecendo-nos de todo cuidado e feito que o Senhor realizara em nossa vida.

    Contudo, quando desfrutamos de toda a história de Jesus, somos encorajados por Seu viver, e a Sua experiência nos traz grande luz.

    O Senhor poderia ter escolhido não passar por tudo que passou se considerasse que seria difícil demais assumir a forma de servo; que as fraquezas e limitações humanas eram excessivas demais, e que seria, assim, impossível submeter-se. Ele usaria, então, a Sua autoridade e glória para retornar aos céus. Mas graças ao Senhor, Cristo completou a Sua carreira de obediência, e hoje podemos desfrutar da Sua salvação! À medida que O conhecemos, mais submissos nos tornamos, pois, Cristo é a fonte da submissão.

“Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha: Ele tinha a natureza de Deus, mas não tentou ficar igual a Deus. Pelo contrário, ele abriu mão de tudo o que era seu e tomou a natureza de servo, tornando-se assim igual aos seres humanos. E, vivendo a vida comum de um ser humano, ele foi humilde e obedeceu a Deus até a morte — morte de cruz. Por isso Deus deu a Jesus a mais alta honra e pôs nele o nome que é o mais importante de todos os nomes, para que, em homenagem ao nome de Jesus, todas as criaturas no céu, na terra e no mundo dos mortos, caiam de joelhos e declarem abertamente que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus, o Pai.” (Filipenses 2:5-11 NTLH)

    A vida do Senhor em nós é a maior prova que o caminho da submissão resulta em vitória. Somos abençoados e vencedores quando escolhemos aprender o caminho da obediência. Não é um caminho fácil, mas é através dele que aprendemos a ver que todas as coisas pelas quais passamos – inclusive os sofrimentos e desafios – são, na verdade, oportunidades para manifestarmos a submissão, confiando que o nosso Pai está no controle de tudo. Assim, não dependemos de nós mesmos, da força do nosso braço, para sair de situações adversas, mas confiamos Naquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós (Ef 3:20).

    Amados, à medida que somos provados por meio dos sofrimentos, e a obediência é manifestada em nossos atos, nosso coração é amolecido e desfrutamos da plenitude de Cristo. Que o Senhor nos ensine a ver que o caminho da submissão é o caminho que nos torna vencedor!

Somente aqueles que são obedientes a Deus são úteis.
Watchman Nee

(Texto baseado no capítulo 5 do livro: Autoridade e Submissão – Watchman Nee)!

Últimas fotoss