Precisamos mudar de ótica

Melissa Diniz • 23 de março de 2018

Em nossa jornada cristã, não é raro termos dias difíceis, nos quais o nosso coração se encontra pesado e nossa mente se torna um lugar cheio de dúvidas e acusações. Diante disso, surgem perguntas do tipo: Será que eu mereço todo esse amor e toda essa Graça dada pelo Senhor? E os meus pecados? E as minhas faltas diante Dele?

Certa vez, eu ouvi a seguinte frase: A vida cristã pode ser comparada a uma caminhada ao sol, porém à beira de um córrego fresco e cheio de vida. Eu acredito nessa frase e posso te dizer por que: nesses dias em que parecemos tão frágeis e nos achamos tão indignos do amor e da graça do Senhor, estamos com nossos olhos voltados para nós mesmos, de maneira que apenas nosso “eu” e as nossas falhas são refletidas e estão em evidência; nos enxergamos e julgamos com nossos próprios conceitos/olhos pequenos e caídos. O que pode, no entanto, nos tirar dessa situação e nos encher de força é reconhecermos que, aos olhos do Pai, nós temos um valor e somos preciosos.

Ao perceber que nada é sobre mim ou sobre as minhas falhas, mas que tudo é sobre Cristo e Sua obra, bem como por meio Dele, eu tiro os olhos de mim mesmo e fixo no Senhor; a partir daí, reconheço que não é por meio da minha capacidade, antes que tudo já foi feito e continua sendo feito por Ele. Com isso, começo a ter uma noção do meu valor quando me vejo com os olhos do Senhor, que entregou sua vida por mim e hoje continua derramando sua Graça para que eu possa ter uma vida cheia de abundância.

Amados, precisamos ter essa mudança de ótica. Não podemos ser aqueles que, em meio às dificuldades e dias difíceis, olham para baixo e aceitam todo tipo de acusação do inimigo; precisamos, antes, nos posicionar e declarar, com os olhos fixos em Cristo, que, mediante a cruz e a ressurreição, fomos justificados gratuitamente (Rm 3:24). Em outras palavras, nós já fomos redimidos sem ter de pagar qualquer pena ou quantia; de fato, não há nada que tenhamos feito ou que possamos fazer para mudar esse fato! Quando cremos e, pela fé, estamos justificados, então experimentamos a ressurreição do Senhor e nos é dado o direito de assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 2:6). É essa, pois, nossa condição aos olhos do Pai. De fato, o mundo hoje faz o possível para que você se sinta sem valor e, não é a toa que os índices de depressão têm crescido absurdamente... O evangelho, porém, vem nos dizer - e podemos declarar - que nosso lugar é assentados à direita do Pai.

Voltando para a frase que citei no início do texto: sim, a vida cristã é uma caminhada ao sol, onde esse Sol pode nos mostrar quem somos e, ao fixar nossos olhos na sua luz, esquecemos tudo que o mundo diz ao nosso respeito ou até mesmo o que pensamos que somos e entendemos nosso real valor para o Senhor. Temos, além disso, um córrego que nos refresca, revigora e nos enche de vida para continuarmos nossa jornada.

Com esse texto, eu queria te levar a refletir que não precisamos viver atemorizados e com um peso, sujeitos a práticas pecaminosas que nos levam a desanimar cada vez mais; antes, como diz 1 João 4:17, como Cristo é, também nós somos neste mundo, e é assim que o Pai nos enxerga: como filhos amados em quem ele encontra prazer. Querido jovem, se você ainda não consegue se ver com a ótica celestial, peça em oração ao Senhor, que te mostrará o quanto você é precioso para ele e que nada pode mudar este fato: você foi comprado e é infinitamente amado pelo Altíssimo!

Últimas fotos