Igreja em Campina Grande
O Testemunho da Unidade do Corpo de Cristo nesta Cidade.
Horário das Reuniões: Terça-Feira - Reunião de Oração - 20:00Hs.  -  Quarta-Feira - Reunião de Grupo Familiar - 19:30Hs.  -  Sexta-Feira - Reunião dos Irmãos de Seviço - 19:30Hs.  -  Sábado - Reunião Ministérial da Palavra - 19:30Hs.  -  Domingo - Reunião do Partir do Pão - 17:00Hs.
| Inicio | O Que Cremos... | Perguntas e Respostas | Mensagens | Alimento Diário On-line |
| Expansão | Reuniões | Mensagens em Áudio | Programa Fruto da Vida |
| Links | Fotos | Contate-nos | Literatura |
 
Menu
  Início
O Que Cremos
Perguntas
Mensagens
Expansão
Reuniões
Link
Áudio
Encargos
Fruto da Vida
Alimento Diário
Contate-nos
Fotos e Vídeos
Radio Web
Downloads
Compartilhar
Literaturas
Palestras
Informativo
Agenda
Novidade
 
 

Mensagem - As Riquezas do Rio Pison

"E saía um rio do Éden para regar o jardim e dali se dividia, repartindo-se em quatro braços. O primeiro chama-se Pisom; é o que rodeia a terra de Havilá, onde há ouro. O ouro dessa terra é bom; também se encontram lá o bdélio e a pedra de ônix." (Gn 2:10-12) 

O homem pecou e foi expulso do jardim do Éden (Gn 3:23-24). Mas há um rio que flui do Éden. Esse rio é um único rio que repartiu-se em quatro braços (2:10-14) para alcançar o homem no lugar e condição em que estivesse, com a meta de fazer uma obra de restauração. Como já dissemos anteriormente, o primeiro braço desse rio, o Pisom, vai para a região desértica da Arábia, fluindo com ouro, bdélio e pedra de ônix (v.12). De acordo com a revelação da Palavra, o ouro, o bdélio e a pedra de ônix dizem respeito aos aspectos do Deus Triúno, o Pai, o Filho e o Espírito. Aleluia, embora a terra seja um lugar seco, um deserto, por onde o fluir do rio passar, será produzido todos esses materiais preciosos.

Podemos tomar como exemplo alguns rios do Brasil onde ocorre um fenômeno de petrificação em troncos de madeira. Os minerais contidos na água do rio são depositados ao longo dos anos na madeira que caiu no leito do rio, deixando-a com aparência de madeira, mas com consistência e peso de pedra. É um fato muito interessante. Os elementos naturais da madeira são substituídos por elementos minerais. Assim também é o fluir desse primeiro braço do rio que sai do jardim do Éden. Ele flui para que recebamos o ouro, o bdélio e a pedra de ônix. E o fluir desse rio vai até a Nova Jerusalém (Ap 21; 22). Graças ao Senhor! Devemos, portanto, permanecer nesse rio, deixando que ele flua por meio de nós. O Espírito Santo trabalha incessantemente em nós. Não importa se a nossa natureza humana, simbolizada pela vida vegetal, seja como a melhor madeira, o cedro, ou até mesmo como o feno, uma vida vegetal mais rudimentar que a madeira. Se deixarmos que esse rio flua incessantemente em nós e de nós, ele trará elementos de vida do Deus Triúno para o nosso interior.

Se esse mesmo tronco de madeira fosse colocado num tanque de água parada, ele não absorveria os elementos minerais da água, antes, apodreceria. Da mesma forma, a água corrente tipifica o Espírito. O rio, a água, precisa estar em movimento, precisa fluir. Por isso, Ele não é um tanque de água, mas um rio de águas vivas. Precisamos deixar que o Espírito flua de nós. Quanto mais Ele fluir, mais nossos elementos naturais, de nossa natureza humana caída, serão levados embora e os elementos de ouro, a natureza do Deus Pai e Seus ricos elementos estarão se constituindo em nós, como o bdélio e a pedra de ônix. Da mesma forma, se você colocar um pedaço de madeira em cima da mesa por seis meses, nada acontecerá com ela, a não ser o desgaste natural. Contudo, se o colocar num rio cheio de elementos minerais, aquela madeira será enriquecida. Assim, nossa humanidade é como a madeira, mas precisamos estar imersos no rio. Se você não deixar a água fluir, continuará sendo o mesmo pedaço de madeira de antes. No máximo, conseguirá ser uma madeira nobre, uma madeira de acácia, um homem com elevada educação. Deixe o rio da água da vida fluir de você para que os elementos da natureza divina possam constituir seu ser. Amado leitor, precisamos da obra de restauração. Deus precisa restaurar em nós a realidade do fluir da água da vida.

         A vida da igreja, em sua condição normal, consiste em permitir que esse rio passe por nós. Por fim, o resultado final desse fluir vai nos levar a constituir a Nova Jerusalém. Essa cidade será composta de cada um de nós. Nesse tempo, nossa pessoa já terá sido, pelo fluir do rio, constituída de Deus. Seremos pessoas transformadas pela natureza do Deus Triúno. Tornar-nos-emos como pérolas, como pedras preciosas. Esse é o resultado final do fluir do rio. Amado leitor, reafirmamos que a restauração do Senhor não é apenas restaurar uma variedade de itens referentes às verdades bíblicas ou restaurar a base da igreja sem o verdadeiro foco que é a vontade eterna de Deus. A vida adequada da igreja é simplesmente o fluir do rio da água da vida, que é o Espírito, que nos leva a crescer e amadurecer em vida. Aleluia! Essa é a restauração orgânica do Senhor que está ocorrendo em nós e entre nós.

No jardim do Éden havia um só rio, mas, ao sair do jardim, ele se repartia em quatro braços para alcançar as pessoas no lugar e condição em que estivessem, com o intuito de fazer a obra de restauração. Como vimos, o primeiro braço chama-se Pisom, e produz aqueles materiais preciosos. Os outros braços do rio saíam para alcançar o homem que foi expulso do jardim e que caiu em três diferentes aspectos do mundo: o mundo do sustento, representado pelo Egito, o mundo pecaminoso, representado pela Assíria e o mundo religioso, representado pela Babilônia.

 

Versículo Para Ler e Orar

   
Copyright 2008 Igreja em Campina Grande. Todos os Direito Reservados
quarta-feira, 24 de junho de 2015 12:29:50