Igreja em Campina Grande
O Testemunho da Unidade do Corpo de Cristo nesta Cidade.
Horário das Reuniões: Terça-Feira - Reunião de Oração - 20:00Hs.  -  Quarta-Feira - Reunião de Grupo Familiar - 19:30Hs.  -  Sexta-Feira - Reunião dos Irmãos de Seviço - 19:30Hs.  -  Sábado - Reunião Ministérial da Palavra - 19:30Hs.  -  Domingo - Reunião do Partir do Pão - 17:00Hs.
| Inicio | O Que Cremos... | Perguntas e Respostas | Mensagens | Alimento Diário On-line |
| Expansão | Reuniões | Mensagens em Áudio | Programa Fruto da Vida |
| Links | Fotos | Contate-nos | Literatura |
 
Menu
  Início
O Que Cremos
Perguntas
Mensagens
Expansão
Reuniões
Link
Áudio
Encargos
Fruto da Vida
Alimento Diário
Contate-nos
Fotos e Vídeos
Radio Web
Downloads
Compartilhar
Literaturas
Palestras
Informativo
Agenda
Novidade
 
 

Tu Me Amas!?

Pedro foi um dos discípulos do Senhor e andou com Ele por três anos e meio. Ele teve muitas oportunidades de receber ajuda do Senhor Jesus. No ultimo capitulo do Evangelho de João encontramos um rico dialogo entre o Senhor e Pedro. É baseado nesse diálogo que gostaríamos de ter comunhão com você, jovem, para motivá-lo a também ter muitos diálogos com o Senhor, ou seja, ter mais momentos de comunhão com Ele.

Antes de se tornar discípulo do Senhor, Pedro tinha um negócio (Lucas 5:9-10). Todavia, após conhecer o Senhor, Pedro descobriu um negócio muito maior do que aquele no qual estava envolvido. De igual forma, antes de conhecer o Senhor tínhamos o nosso negócio, nosso estilo de vida, nossos amigos e tantas outras coisas pertinentes ao nosso antigo modo de viver. Mas, quando cremos no Senhor e fomos regenerados com Sua vida, assim como Pedro, fomos introduzidos em Seu grande empreendimento: a edificação da igreja (Mateus 16:18-19).

Entretanto, após a ressurreição do Senhor, Pedro resolveu voltar à sua antiga profissão de pescador (João 21:3). Parece que ele havia se esquecido das palavras do Senhor quando dissera: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Marcos 1:17). Em João 21 lemos que após Sua ressurreição, o Senhor apareceu a Pedro e perguntou-lhe por três vezes: “Você me ama? Você me ama mais do que esses outros?”

Nas duas primeiras vezes Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”, mas quando o Senhor lhe perguntou pela terceira vez, ele percebeu que apesar de ter desejo de amar o Senhor, não tinha força para fazê-lo. Por isso, Pedro respondeu: “Senhor, tu sabes todas as coisas”. Era como se Pedro Lhe dissesse: “Tenho desejo de Te amar, mas sabes que em determinada situação posso negar-Te. Quando confiei em meu amor natural por Ti, prometendo até mesmo morrer por Ti, eu Te neguei por três vezes. Senhor, Tu sabes todas as coisas” (João 13:36-38; 18:15-18, 25-27).

Pedro havia voltado à sua velha profissão, pois o Senhor havia morrido e ele não sabia como seria seu futuro. Ele estava preocupado com seu sustento, com sua sobrevivência, por isso voltou a pecar. Pedro havia se desviado do chamamento que o Senhor um dia lhe fizera (Mateus 4:18-22). Mas por amá-lo, Jesus chamou-o outra vez, perguntando-lhe: “Você me ama?”. Com essa pergunta o Senhor queria que Pedro refletisse se ele realmente amava o Senhor ou o barco e a rede que garantiam seu sustento.

Essa mesma história tem se repetido ao longo dos séculos; muitos jovens se desviaram do chamamento do Senhor devido às ansiedades relacionadas ao futuro. Muitos jovens se preocupam muito com quem irão se casar, ou qual emprego poderá oferecer-lhes uma boa qualidade de vida. Jovem, com relação ao nosso futuro, precisamos aprender a confiar no Senhor. Quando jovem, Pedro era muito ansioso, mas, a medida que foi se relacionando com o Senhor e conhecendo-O, Pedro aprendeu a lançar suas ansiedades Nele. Em 1 Pedro 5:7 lemos: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”.

A PROVA DE QUE AMAMOS O SENHOR: AMAR OS IRMÃOS

Após perguntar sobre seu amor por Ele, o Senhor o instruiu quanto à maneira correta de manifestar esse amor – cuidando dos irmãos (João 21:15-17). Muitos filhos de Deus proclamam seu amor por Ele, no entanto, sequer se lembram de ligar para um irmão enfraquecido, que não tem participado das reuniões da igreja e que por um motivo ou outro está disperso na vida da igreja. À luz da experiência de Pedro podemos dizer que o amor que o Senhor estava requerendo era um amor aperfeiçoado (1 João 4:12).

Pedro no final da sua vida, quando escreveu suas duas epístolas, demonstrou em palavras que traduzem sua experiência de vida, que o amor foi aperfeiçoado em sua pessoa. A primeira prova de que o amor em Pedro cresceu é o fato de ter escrito sua primeira epístola aos que estavam dispersos (1 Pedro 1:1-2). É muito fácil nos lembrar de alguém que está bem espiritualmente, que tem participado das reuniões da igreja, das conferências de jovens, etc. No entanto, o grande desafia proposto a nós, é não somente nos lembrar, mas também “escrever e enviar uma carta” de encorajamento aos que estão dispersos.

Em João 13:34-35, o Senhor apresentou o novo mandamento aos discípulos: “Novo mandamento vou dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”. Pedro ouvira essa palavra, no entanto não a compreendia (v. 7), e conseqüentemente não conseguia colocá-la em prática. Mais tarde, depois de ser aperfeiçoado no amor, Pedro pôde escrever: “Tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos de coração, uns aos outros ardentemente. Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” (1 Pedro 1:22; 4:8).

Jovem, se você ama o Senhor em seu coração, então esse amor precisa ser manifestado por meio do cuidado amoroso pelos jovens mais fracos, ou seja, por aqueles que têm dificuldade de avançar espiritualmente. O amor de Cristo precisa nos constranger a cuidar dos irmãos. Em João 13:1 é nos dito: “Tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim”. Por mais que alguns irmãos sejam difíceis de ser amados, precisamos aprender com o Senhor e amá-los até o fim. Amar implica em longanimidade e misericórdia.

Ao terminar essa secção queremos encorajá-los a amar os irmãos, assim como Paulo encorajou os tessalonicenses a avançar no amor uns para com os outros: “No tocante ao amor fraternal, não há necessidade de que eu vou escreva, porquanto vós mesmos estais por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros; e, na verdade, estais praticando isso mesmo para com todos os irmãos em toda a Macedônia. Contudo, vos exortamos, irmãos, a progredirdes cada vez mais” (1 Tessalonicenses 4:9-10).

 

Texto extraído da secção "Corre e Fala a este Jovem"do Jornal Árvore da Vida. Para fazer a assinatura dessa preciosa publicação cristã, acesse o site: www.arvoredavida.org.br/jav

Texto Recebido Por E-mail do Grupo Jovens das Igrejas

Para se cadastrar no grupo "Jovens das Igrejas", envie um email para:
jovensdasigrejas-subscribe@yahoogrupos.com.br.

Versículo Para Ler e Orar

   
Copyright 2008 Igreja em Campina Grande. Todos os Direito Reservados
Ultima Atualização: quarta-feira, 24 de junho de 2015 12:29:50