Igreja em Campina Grande
O Testemunho da Unidade do Corpo de Cristo nesta Cidade.
Horário das Reuniões: Terça-Feira - Reunião de Oração - 20:00Hs.  -  Quarta-Feira - Reunião de Grupo Familiar - 19:30Hs.  -  Sexta-Feira - Reunião dos Irmãos de Seviço - 19:30Hs.  -  Sábado - Reunião Ministérial da Palavra - 19:30Hs.  -  Domingo - Reunião do Partir do Pão - 17:00Hs.
| Inicio | O Que Cremos... | Perguntas e Respostas | Mensagens | Alimento Diário On-line |
| Expansão | Reuniões | Mensagens em Áudio | Programa Fruto da Vida |
| Links | Fotos | Contate-nos | Literatura |
 
Menu
  Início
O Que Cremos
Perguntas
Mensagens
Expansão
Reuniões
Link
Áudio
Encargos
Fruto da Vida
Alimento Diário
Contate-nos
Fotos e Vídeos
Radio Web
Downloads
Compartilhar
Literaturas
Palestras
Informativo
Agenda
Novidade
 
 

A Aliança de Deus

  A aliança perpétua de Deus é uma aliança que vai de eternidade a eternidade. Não é possível explicar exatamente o que isso significa. A aliança firmada entre Deus e Moisés no monte Sinai foi escrita em tábuas de pedra e firmada com sangue de animais (era temporária), mas essa aliança perpétua é superior, firmada com o sangue de Cristo, e inscrita em nosso coração (1 Co 11:25; Hb 8:10). Ao contrário da lei escrita em pedras que se desgastam, aquilo que é inscrito no coração é perpétuo e não pode desgastar-se ou perder-se.

  Além de ter valor eterno, a aliança perpétua é também uma aliança de paz. Em Isaías 54:10 lemos: “Os montes se retirarão, e os outeiros serão removidos; mas a minha misericórdia não se apartará de ti, e a aliança da minha paz não será removida, diz o Senhor, que se compadece de ti”. No Antigo Testamento, quando alguém do povo de Israel necessitava reconciliar-se com Deus, deveria trazer uma ovelha ou um boi para ser sacrificado. Antes do sacerdote imolar o animal, o ofertante impunha as mãos sobre ele. Esse gesto significava que ele e o animal tornavam-se um e que o animal era seu substituto. A morte que o animal sofria era, na verdade, o que o ofertante deveria estar sofrendo. O israelita sentia paz ao ver o sangue do animal sacrificado, pois o animal morrera em seu lugar e ele próprio já não precisaria morrer por causa de seu pecado.

  Paz, então, era estabelecida entre ele e Deus. Se a antiga aliança já era uma aliança de paz, quanto mais na nova aliança provaremos a paz que o sangue do Cordeiro de Deus nos concede! O Senhor Jesus um dia fez-se homem e morreu por nós, derramando Seu precioso sangue para que não morrêssemos pela condenação do pecado. Quando cremos no Senhor e O recebemos como nosso Salvador, imediatamente Seu sangue nos purificou nos purificou de todo pecado e uma paz indizível encheu nosso coração. Em 1 João 1:7b,9 lemos que Deus é fiel para nos perdoar por meio do sangue de Jesus, Seu Filho. O versículo não fala apenas do “sangue de Jesus”, mas também do “sangue do Seu Filho”. O Filho de Deus existe de eternidade a eternidade. Ele era conhecido antes da fundação do mundo como o Cordeiro de Deus, sem defeito e sem mácula, o qual derramou por nós Seu precioso sangue (1 Pe 1:19,20).

  Por isso este sangue tem eficácia eterna. Essa aliança de paz é perpétua, eterna. Eternamente, todas as vezes que olharmos para o sangue de Jesus Cristo, teremos paz. Além disso, conforme Isaías 55:3 diz, essa aliança perpétua consiste nas fieis misericórdias prometidas a Davi. Em 2 Samuel 7 lemos a respeito dessas promessas: “Fui contigo, por onde quer que andaste, eliminei os teus inimigos diante de ti e fiz grande o teu nome, como só os grandes têm na terra. Prepararei lugar para o meu povo, para Israel, e o plantarei, para que habite no seu lugar, e não mais seja perturbado, e jamais os filhos da perversidade o aflijam como dantes, desde o dia em que mandei houvesse juízes sobre o meu povo de Israel. Dar-te-ei, porém, descanso de todos os teus inimigos” (2 Samuel 7:9-11).

  Paz para o povo de Israel fazia parte das promessas de Deus a Davi. Em 1 Samuel 7:13, Deus prometeu que um descendente de Davi edificaria o templo. Hoje, da mesma maneira, Deus promete paz ao Seu povo, a igreja. Todavia, não devemos contentar-nos apenas com a paz ao nosso redor ou em nosso interior. As promessas de Deus a Davi vão muito além disso, pois dizem respeito à edificação do templo de Deus na terra. Agora sabemos que Deus fez uma aliança perpétua conosco, e que por meio dela temos paz e temos o direito de edificar a casa de Deus, que é o Corpo de Cristo, a igreja. Para isso, então, consagramo-nos totalmente a Deus.

 

Contribuição recebida por e-mail

Trecho extraído do livro “Graça Sobre Graça” publicado pela Editora Árvore da Vida. Para adquiri-lo, acesse o site: www.arvoredavida.org.br

Versículo Para Ler e Orar

   
Copyright 2008 Igreja em Campina Grande. Todos os Direito Reservados
Ultima Atualização: quarta-feira, 24 de junho de 2015 12:29:51